domingo, 19 de setembro de 2010

Eunice Munoz e a neta juntas em "Mar de Paixão"

O apelido não engana. Trata-se mesmo da neta de Eunice Muñoz. Curiosamente, aos 20 anos, Lídia estreia-se na ficção televisiva através de uma novela da TVI em que também a avó, com quem sempre se aconselha, integra o elenco, embora não contracenem. Formada na área da representação pela Escola Profissional de Teatro de Cascais, Lídia Muñoz não experimentara, até aqui, o ritmo da actividade no pequeno ecrã, apenas havia pisado os palcos. "Mar de Paixão" transportou-a, agora, a outra realidade. Um desafio diferente do que está acostumada. Certo é que sempre teve a vontade de seguir esta carreira. "Desde que me lembro, tive esta ambição. Obviamente o facto de a minha avó o ser actriz impulsionou este desejo. Ter dormido algumas sestas em muitos camarins apurou ainda mais o meu gosto pelo teatro", refere a jovem. Mas afinal, como foi parar ao elenco do qual Eunice Muñoz já fazia parte? "Habitualmente costumo acompanhar a minha avó nos seus trabalhos. Este não foi excepção. Aproveitei o facto de estar lá para apresentar o meu currículo e aí chamaram-me para interpretar a Luísa Noronha", elucida. Saliente-se que esta é uma nova personagem, inserida no núcleo da empresa da trama apenas no guião 114, segundo faz saber fonte da produção. Como tal, uma vez que o papel que Eunice Muñoz encarna, Alice, faz parte da comunidade de pescadores de "Mar de Paixão", não está previsto que avó e neta se cruzem no plateau. Para Lídia, o mais difícil da tarefa prende-se com o facto de ser "diferente de tudo aquilo que tinha feito" até então. E descreve-a: "É uma mulher ambiciosa, não olha a meios para atingir os fins nem questiona o errado". Ser mais uma empresária mais velha ajuda a complicar um pouco a experiência que classifica através de uma só palavra, a de "aprendizagem". Prosseguindo: "Tive a sorte de me calhar uma boa equipa técnica e um elenco muito acolhedor", frisa. No entanto, a melhor mestre que poderia ter é mesmo a sua avó. "Sempre foi muito presente na minha vida. Tenho a noção que sou uma privilegiada por ter acesso a tão grande professora e não prescindo dos seus conselhos", sublinha Lídia. E à pergunta se tal acarreta um fardo na óptica de viver na sombra do "rótulo" ser neta de Eunice Muñoz, responde que é "um peso e uma responsabilidade. Sei que tenho de trabalhar muito para estar à sua altura". Contudo, não vive refém de "uma coisa inevitável", nas suas palavras. "É natural que as pessoas comparem, tentem encontrar pontos em comum e expressem as suas opiniões", remata.
Fonte: JN

Sem comentários: